Artigos

Os potes que acalmam e a Pedagogia das Cores


Admiro muito o trabalho de Maria Montessori, que em sua metodologia mostrou ao mundo de maneira intrínseca o caminho para a formação humana através de técnicas próprias. Mas o que vem chamando a atenção são os potes que acalmam:

“Inspirado no método Montessori, que propõe a criação de um ambiente de aprendizado mais criativo, o “pote da calma” (calming jar, em inglês) é usado para acalmar crianças pequenas depois de uma situação de briga ou choro. O objetivo é distraí-los com a tinta e o glitter se movendo dentro do recipiente. Assim, eles se concentram no vidro, voltam a atenção para o efeito e têm tempo de respirar e se acalmar. Além disso, cria um momento propício para que as crianças se expressem e tentem explicar os motivos de raiva ou tristeza.”

Entendo que, Montessori, por ser uma mulher com uma formação acadêmica, muito rica, conhecesse o estímulo e as vibrações que as cores causam nas pessoas. Em uma análise da Pedagogia das Cores, diria que esses potes são muito mais que água, tinta e purpurina: São estímulos de cores. A purpurina distraí, mas é a cor que abre o campo mental estimulando o sentimento contrário na criança. Cada cor estimula um sentido e automaticamente estará levando a criança ao que ela precisa naquele determinado momento. Algumas mães que utilizaram os potes, afirmaram a eficácia, assim como outras garantiram que por algum tempo deu certo, e depois não. Houve também quem dissesse que não surtiu nenhum efeito. Acredito que não tenha surtido efeito, ou durou apenas por algum tempo, por não ser a cor que aquela criança precisava. Sabemos que o azul acalma, equilibra e harmoniza, mas se a criança estiver passando por outro tipo de mal estar, o azul não vai resolver. Portanto, é uma hipótese cabível, que os resultados positivos aconteceram porque utilizaram a cor certa. Qual seria a cor certa? A cor certa é a que vai bloquear os sintomas apresentados pela criança. Exemplo: Uma criança que fica irritada por causa de uma briga com um amiguinho, ou que em relacionamentos coletivos fica alterada (festas, eventos, multidão). Neste caso, utilizaremos a cor laranja no pote, pois a cor laranja abrirá o campo mental estimulando a socialização e a interação com o meio. A criança ficará calma porque foi estimulada para isso. E de alguma forma passará a entender a necessidade de convivência em grupos, interagindo melhor com o meio em que está inserida. Caberá aos pais entenderem qual é a necessidade de seu filho naquele determinado momento e ajudá-lo com a cor certa.

Texto: Solange Depera Gelles

Potes que acalmam e estimulam

As cores estimulam os sentidos e ter um pote na cor certa irá ajudar a criança a suprir a necessidade do momento.

Publicado por Pedagogia das Cores em Sábado, 30 de janeiro de 2016



Voltar para artigos