Casos Verídicos

Prazo vencido


Emiliano era um rapaz esforçado que conseguiu emprego em uma empresa prestadora de serviços. A empresa fechou um trabalho com uma multinacional. Durante a integração para que os funcionários pudessem entrar na multinacional para prestar os serviços necessários, todos tiveram que assistir um vídeo com as regras e normas a serem seguidas. Ao término do vídeo um questionário deveria ser respondido. Emiliano sentiu-se constrangido diante dos colegas, pois não sabia ler e escrever, apenas assinava o nome. O instrutor teve boa vontade e o ajudou. Os olhos de Emiliano ficaram lacrimejantes. Um colega aproximou-se e disse que poderia ajudá-lo, pois a cunhada era professora e dava aulas noturnas para adultos. Mas o rapaz ficou surpreso com a resposta que ouviu:
- Carece não! Agora meus meninos estão na escola e vão aprender, é a vez deles. Meu tempo já passou.
No Brasil o índice de analfabetismo é muito alto, 13,2 milhões, segundo IBGE. Um dos fatores que prejudica adultos de retornar à escola é a falta de informação e a vergonha, quando quem deveria ter vergonha são os nossos governantes.

Não somos produtos, portanto não temos prazo de validade.